Share Button

É quase impossível um admirador de filmes de ação não ter assistido pelo menos um dos 26 filmes de 007. Desde 1962, quando Sean Connery levou a história para o cinema representando James Bond, a sequência de produções já arrecadou US$ 7 bilhões de dólares e vive na cultura cinematográfica como uma das histórias mais emblemáticas da indústria do entretenimento.

Listado como terceira franquia de maior lucro de todos os tempos, o que não falta é história para o agente 007. A saga fica atrás apenas das obras de J.K. Rowlings e o mundo da Marvel.

Com 54 anos de história, sete atores já viveram Bond no cinema (Sean Connery, Timothy Dalton, Roger Moore, Daniel Craig, Pierce Brosnan, David Niven e George Lazenby), e não há unanimidade para reconhecer quem foi o melhor agente 007 até hoje. Mas é bom colocar em perspectiva tanta história, e, de acordo com as atuações, separar os três que melhor representaram o agente.

3 — Timothy Dalton

Imagem: Reprodução/Vogue

Quarto ator a representar 007 nos cinemas, Dalton estreou na franquia em 1987, com Marcado para a Morte e fez o filme seguinte Permissão para Matar. Ele foi o protagonista em apenas duas edições, mas foi tempo suficiente para marcar nome na história do agente secreto.

A história de Dalton poderia ter começado antes. Quando Connery não quis fazer A Serviço Secreto De Sua Majestade, em 1969, ele se ofereceu para viver Bond, mas não obteve aval dos diretores, pois na época ainda era muito novo e tinha apenas 23 anos.

Ator com muita relevância no teatro, quando Roger Moore se aposentou de fazer o 007, Dalton virou uma escolha popular.

Se, talvez, Dalton tivesse feito mais filmes da série, ele poderia ter se consolidado como o mais aclamado Bond de todos os tempos. Apesar de não ser tão carismático como Moore e Connery, ele trazia uma silhueta mais séria e fechada, algo aproximado com o que Daniel Craig fez nas últimas edições.

O estilo do personagem fez sentido, pois se encaixou bem no propósito original de 007. Quando Ian Fleming, escritor da história, lançou a história do agente, ele tinha características resolutas e de humor não muito aflorado.

2 – Sean Connery

Imagem: Reprodução/007.com

A escolha mais popular, Connery é reconhecido pelo público geral como melhor 007 de todos os tempos. No entanto, a interpretação do ator é mais voltada para o humor e uma cara bem mais amistosa do que um agente do serviço secreto deveria ter.

O que também não ajuda são as produções da época. Primeiro ator a representar o agente, a década de 1960 ainda oferecia poucos recursos, o que atrapalhava em muitas cenas de combate. Quando Connery entrava na briga com algum oponente, em algumas cenas pareciam até mesmo filme de sátira.

No entanto, é fato que Connery trouxe um estilo inigualável entre os atores da franquia. Com um ar de elegância incomparável e um jeito encantador de conversar, o lendário ator entrou no imaginário do público como a cara verdadeira de Bond.

Outro ponto que ajudou Connery foi sua beleza, o que serviu como um atrativo a mais para os filmes. Aos 20 anos, representando a Escócia, o ator participou do concurso Mister Universo — apesar de não ter vencido.

Connery participou de seis filmes, incluindo algumas obras inesquecíveis como 007 contra o Satânico Dr. No, de 1962 e 007 contra Goldfinger, de 1964. Com a lógica de que o agente não pode ter fisionomia mais velha, quando Connery atingiu a faixa dos 50 anos não tinha como ele continuar representando da mesma maneira.

 1 – Daniel Craig

Imagem: Reprodução/007.com

Com o estilo que Fleming sempre idealizou, Craig trouxe o verdadeiro 007 para dentro dos cinemas — uma pena, porém, que provavelmente ele não voltará a representar o agente no futuro.

Craig tem a principal característica de ter uma silhueta intimidadora, que poderia muito bem ser encaixada como um dos oponentes de seus filmes. Assim, está longe de ser um agente bonzinho ou que passe alguma imagem mais amistosa do que deveria ser.

Apesar da cara mais fechada, Craig consegue ser charmoso na medida certa e com um toque de inteligência admirável que impressionou em muitas cenas. A melhor atuação aconteceu no filme Cassino Royale, de 2006, um remake de um filme da franquia que foi protagonizado por David Niven, de 1967.

No remake, Craig consegue uma atuação espetacular como um jogador de poker. Na mesa final, contra o seu maior adversário, ele utiliza estratégias de poker, o que incrementa bastante para o conteúdo do filme e o torna um dos melhores para quem gosta desse jogo.

Ao todo, Craig já estrelou quatro filmes de 007. Além do Cassino Royale, ele também protagonizou Quantum Of Solace, Operação Skyfall e Spectre. A crítica especializada classifica, inclusive, Skyfall como o melhor filme de todos os tempos da franquia.