Compartilhe!

A Remedy Entertainment sempre é singular quanto à história de seus jogos, uma vez que elas podem facilmente ser adaptadas em livros, HQs e séries. Talvez o pessoal do estúdio tenha pensado bem nisso, tendo em vista o lançamento de Quantum Break: Estado Zero, do roteirista de games Cam Rogers.

O livro segue com misturas de decisões possíveis in-game, o que diferencia um pouco a narrativa do jogo com a obra escrita. Na história do livro, Jack Joyce, um cara um tanto peculiar, que luta contra a corporação Monarch tentando evitar o fim do mundo. Seu irmão Will, conseguiu desenvolver uma técnica de viagem no tempo na qual diversas tragédias e desastres naturais poderiam ser evitadas, mas o experimento também pode causar o fim do mundo, e Jack precisará voltar no tempo e consertar os erros que podem causar a destruição da Terra.

Quantum Break: Estado Zero

Capa do livro | Imagem: Reprodução/Livraria Saraiva

É interessante imaginar como o universo que vemos e desfrutamos no jogo pode ser aplicado ao livro, em que viagens temporais, dejà-vus e viagens entre dimensões compõem uma história eletrizante. Essa pode ser uma boa tática para aproximar pessoas que não são muito fãs de jogos ao controle, e também a literatura.

Quantum Break: Estado Zero, lançado no Brasil pela Editora Planeta, já está disponível para compra desde o dia 18 de agosto.