Share Button

Hermione Granger é negra? Esta foi a pergunta mais feita após o vazamento de que a Noma Dumezweni viveria a aluna mais inteligente de Hogwarts na produção teatral de Harry Potter e a Criança Amaldiçoada. A resposta é dupla. Em primeiro lugar, por que não? Em segundo lugar, essa é uma pergunta bem estúpida!

Uma melhor pergunta a se fazer seria se Hermione – ou mesmo qualquer personagem fictício – é necessariamente branco. A resposta é não. A decisão de lançar Dumezweni, uma atriz vencedora do prêmio Olivier, que é considerado o Oscar do teatro, desafia a nossa suposição de que os personagens são brancos a não ser que nos seja dito o contrário.

Paul Thornley, Noma Dumezweni and Jamie Parker que interpretarão Ron, Hermione e Harry em Harry Potter e a Criança Amaldiçoada/Foto: Handout/PA

Paul Thornley, Noma Dumezweni and Jamie Parker que interpretarão Ron, Hermione e Harry em Harry Potter e a Criança Amaldiçoada. | Foto: Handout/PA

Pra começo de conversa, Rowling não descreve de forma explícita a raça ou cor da pele de Hermione. Ela é filha de dentistas londrinos, nascida no mundo trouxa, educada no mundo mágico, destinada a ser uma intrusa em ambos. No primeiro livro, a menina mais inteligente e mais corajosa na ficção infantil desde Anne Shirley (Anne of Green Gables -1908) é apresentada como tendo cabelos crespos e dentes grandes. Em O Prisioneiro de Azkaban, ela é descrita como “muito marrom”. E Rowling, em resposta a alguns fãs que acharam a ideia de uma Hermione não-branca menos plausível do que um universo de elegantes internatos mágicos sem nenhuma taxa, confirmou a ambiguidade e resolveu o assunto quando tuitou esta semana:

 

“olhos castanhos, cabelo crespo e muito inteligente. Pele branca nunca foi especificado. Rowling ama a Hermione negra”

Não que importe o que Rowling estabeleceu nos livros. Nós não precisamos de Shakespeare para imaginar o personagem Hamlet como um homem negro ou uma mulher, por exemplo, você pode imaginar o personagem que quiser como quiser.

No entanto, penso que poucos de nós imaginou uma Hermione negra. Eu certamente não o fiz. Especialmente levando em conta o número de personagens brancos que vemos por aí. Imaginei Hermione como, bem, Emma Watson. A suposição padrão de brancura é tão forte e silenciosa, é um hábito difícil de chutar. O mesmo acontece em nossa cultura heteronormativa, razão pela qual J.K. Rowling teve que soletrar para nós que Dumbledore é gay.

Acontece que Hermione é uma candidata ideal para racebending (mudando de raça ou etnia de um personagem rotineiramente retratado como branco). Por quê? Porque em uma série que é tanto sobre os males da supremacia racial quanto qualquer outra coisa, a personagem faz parte de uma minoria nascida trouxa e é frequentemente alvo de abuso racial (Draco Malfoy a chama de “sangue-ruim”). Ela também é uma ativista que compreende e se posiciona a favor dos oprimidos, sendo eles pessoas, gigantes ou Hipogrifos, e que faz campanha por um fim à escravidão dos elfos. Hermione é do sexo feminino, inteligente, forte, bondosa, atraente, leal, não necessariamente branca, e agora, pela primeira vez, negra – e tudo ao mesmo tempo.

Via The Guardian