FC9EJhs0pc0
Share Button

A marinha americana concedeu a Rutgers University, universidade do estado de Nova Jérsei, fundos para o desenvolvimento de um drone que funciona tanto no ar, quanto na água. O dispositivo poderia acelerar operações de busca e salvamento, monitorar derramamentos de petróleo e, até mesmo, auxiliar no desarmamento de ameaças submarinas de forma rápida.

Javier Diez, professor do Departamento de Engenharia Mecânica e Aeroespacial da universidade, já havia brincado com o conceito do drone por anos com a ajuda de seus alunos. No início do ano, quando demonstrou o projeto para o departamento de pesquisas da marinha americana, eles quase que imediatamente financiaram seu trabalho.

“Eles me disseram que nunca tinham visto nada parecido”

Diez ainda comparou o drone, chamado de Naviator, com o que o mundo animal já faz: “Há pássaros que mergulham na água e os peixes que voam”, disse ele. Mas, para o professor, a ideia do projeto é desafiar a natureza, construindo um dispositivo que funcionaria tão bem no ar, quanto na água.

O professor da universidade americana ainda prevê diversos usos para o drone, como o auxílio no salvamento de mergulhadores e marinheiros perdidos ao escanear a água, a detecção de detritos no mar e a inspeção de estruturas subaquáticas.

Diez reconhece que há muito trabalho a ser feito no projeto do drone. Por exemplo, os modelos que ele e seus alunos têm demonstrado são amarrados por um fio fino ligados a um controlador, tendo em vista que ondas de rádios comuns não podem penetrar a água. Para se livrar desse fio, o que seria ideal, os engenheiros estão estudando formas de controlar o aparelho com pulsos sonoros ao invés de ondas de rádio.

Via Rutgers News