Share Button

Quando você joga FIFA, já parou para pensar qual seria sua melhor habilidade enquanto jogador? Será que você é um cara que gosta de jogar no contra-ataque ou prefere armar jogadas através da posse de bola o melhor estilo tiki taka de Guardiola? E no Resident Evil, será que você é super inteligente nos puzzles e prefere Chris, mais resistente, ou Jill, que abre portas que Chris não abriria?

A maioria dos jogadores nunca pensou nisso. Talvez seria bom pensar qual sua habilidade natural nesses games antes de propriamente começar a jogá-los – e muitos tutoriais não apresentam essa forma de auto-conhecimento. Pensando nisso, o site de poker PokerStars lançou um site exclusivamente dedicado a saber qual tipo de jogador de poker você é.

Screenshot do game | Imagem: Reprodução/PokerStars

Screenshot do game | Imagem: Reprodução/PokerStars

São cenários que permitirão envolvimento e imersão dos jogadores. Por exemplo: imagine que você está num telhado, perseguindo um cara que momentos antes roubou uma mulher – ele é ótimo no le parkour e está ali na sua frente. O que você faz? Este é o primeiro cenário possível, A Perseguição (foto acima). Através dela o game te avalia em frieza, rapidez de raciocínio e bravura.

Há outros cinco cenários. O segundo é o Khazi. Nele, você tem de escolher o cubículo mais longe o possível dos outros jogadores – ou seja, vários conceitos de Teoria dos Jogos é utilizado aqui. As habilidades avaliadas são a leitura de jogo, a rapidez de raciocínio e sua capacidade de raciocínio lógico. Os outros jogos são igualmente interessantes, como O Envenenador (envenenar a bebida de alguém assegurando-se que a sua própria assim não o está), O Acordo (na qual você avalia carros a venda e tenta engajar compradores), O Encontro (perguntas e respostas rápidas para saber qual sua combinação certa no amor)e O Juiz (uma entrevista imaginária na qual você tem de identificar pistas e manipular os outros como num programa de televisão).

Depois de três partidas em três modalidades diferentes, você recebe a sua “nota” – o chamado Poker IQ (ou seja, seu cociente de inteligência no poker). Se quiser você pode compartilhar ele nas redes sociais para se gabar.

Imagem: Reprodução/PokerStars

Imagem: Reprodução/PokerStars

Por que a experiência é tão bacana?

Justamente porque é um jogo – você se diverte – ao mesmo tempo que consegue descobrir quais são sus melhores (e piores) habilidades. Mais do que para os profissionais, para aqueles que nunca jogaram e estão começando agora a se divertir no poker a ferramenta pode ser bastante útil. Você pode chegar à conclusão de que tem raciocínio lógico muito apurado mas que não é corajoso quando precisa. Às vezes numa rodada você tem a matemática a seu favor, a melhor mão – mas cai no blefe alheio.

Conhecer as próprias fraquezas é essencial para melhorar a si próprio em qualquer setor da vida. Imagine um jogador de futebol, por exemplo, que passe por uma bateria de testes divertidos pela internet e descubra que não consegue bater bem na bola com a perna esquerda – essa descoberta pode ajuda-lo a melhorar seu estilo de jogo e treinar justamente esse ponto.

O exemplo da PokerStars pode ser um paradigma interessante para vários outros esportes e para a indústria dos games como um todo. Lógico, há alguns exemplos – como a tela de loading do FIFA com aqueles minigames. E há tutoriais interessantes, ao mesmo tempo, que muitas pessoas pulam para aprender “na prática” o game – e se frustrar de teimosia no meio tempo. Ou seja: o exemplo do poker é interessante para o jogador e para a indústria – afinal se para o comércio a propaganda é a alma do negócio, em qualquer outra atividade a preparação é a alma do sucesso.

Se você quiser testar, segue aqui o link para descobrir quais suas virtudes e fraquezas no poker: https://www.naturalbornpokerplayer.com/

Post escrito pela redatora convidada, Patrícia Macedo.