Share Button

50 anos, essa é a idade que “Doctor Who” vai completar em novembro de 2013. A série, de ficção científica é a que durou mais tempo na TV até hoje e já ganhou dezenas de prêmios e recordes. Você pode até pensar, mas como uma série pode durar tanto tempo assim na televisão?

Bem, em primeiro lugar a série se trata de um cara, chamado Doctor (apenas Doctor) que viaja através do espaço-tempo na sua Tardis (uma nave espacial, sigla para Tempo e dimensões relativas no espaço), ele se veste de um modo estranho e sempre anda com uma companheira. Em suas viagens, ele encontra diversos amigos e inimigos.

Na TV a série se divide entre a clássica (1963-1989 + filme de 1996) e a moderna (2005-hoje) contando com mais de 800 episódios + livros + audiobooks, etc.

The-11-Doctors-doctor-who-31801988-1800-1456

Quando Doctor está prestes a morrer, ele se regenera e ganha um rosto totalmente diferente, além de outros gostos e costumes. E aí, se interessou pela história desse alien maluco? Se você está preocupado com o número de episódios, saiba que não há motivo para se preocupar. Basta acompanhar desde a primeira temporada da série moderna, que você irá entender muito bem já que toda referência à série clássica é bem explicada.

Regeneration-doctor-who-9717374-800-600

A série moderna está na sétima temporada, cada uma possui 13 episódios normais + especias, que você pode acompanhar normalmente. A primeira temporada é bem introdutória com o 9º Doctor (interpretado por Christopher Eccleston), já na segunda as coisas começam a esquentar com o 10º Doctor (David Tennant) o preferido de muitas (sim, muitas!), que ficou até a 4ª temporada. E na quinta começou a era do 11º Doctor (Matt Smith) que permanece até agora no papel.

Durante esse tempo moderno houveram muitos companions; Rose, Jack, Martha, Donna, Sarah Jane, Amy, Rory, River Song e Clara Oswin são os mais destacados, além das diversas referências da série a Sherlock Holmes, Agatha Christie, Shakespeare, Vicent Van Gogh, As Crônicas de Nárnia, Charles Dickens, etc.

A mitologia da série é imensa e o número de fãs cresce em ritmo acelerado, inclusive cada vez é maior o número dos que se aventuram na série clássica, que infelizmente possui poucos efeitos especiais bons, mas que revela muito sobre o passado do Doctor e dos seus principais inimigos.

Falando em inimigos, Doctor possui muitos, muitos mesmo. Mas os principais são os Daleks, uma referência aos nazistas, querendo exterminar a todas as raças inferiores segundo eles. Além dos Cyberman, que são meio humano, meio robôs. Também não posso me esquecer dos clássicos Weeping Angels, que só apareceram em 3 episódios, mas que causam tanto medo que é assustador ver uma estátua depois do episódio.

-doctor-who-season-premiere-delivers-scariest-daleks-ever-review--14dec3866b

Na última Grande Guerra do Tempo, que ocorreu entre os Senhores do Tempo e os Daleks, o Doctor percebeu que os seus conterrâneos haviam endurecido o coração e que já não tinham compaixão, e prendeu os Daleks e os seus irmãos de sangue, os Gallifreyanos, num loop temporal. Mas ele não foi o único que sobreviveu, os Daleks voltam a se enfrentar com ele, assim como as batalhas imperdíveis dele com o Mestre no final das temporadas 3 e 4.

O Doutor além de possuir 2 corações e andar sempre com companheiras muito bonitas, sempre usa bordões. Ama a Terra e tem um sotaque britânico (um pouco óbvio já que a série é exibida na BBC).

Doctor Who - Blog Nerd e Geek

Bem, esse foi um resumo da série (eu juro, isso foi o mínimo que eu consegui fazer!), e como deixei de fora muitas informações sobre as companions e a Tardis, além de pouco mencionar a parte técnica (e a belíssima trilha sonora de Murray Gold), vou deixar o restante para você que se interessou na série.

Os whovians (assim se identificam os fãs de DW) são muito calorosos e você pode encontrar diversos grupos no Facebook além de comunidades no Google+ para fazer perguntas sobre a série. Esse foi o primeiro artigo da série sobre ficção-científica que acabamos de começar aqui no blog. Fique ligado já que “Star Wars”, “Star Trek”, e muitos outros não ficarão de fora. Se Deus quiser, semana que vem a gente volta!