Compartilhe!

Segundo análise feita por uma historiadora da Universidade de Harvard, as informações contidas no texto antigo, não são confiáveis, já que a narrativa provavelmente teria sido composta séculos depois da morte de Jesus.  O que o texto mostra, é um debate sobre os prós e contras do sexo e do casamento nos primeiros séculos do cristianismo.

O ” Evangelho da Mulher de Jesus, trouxe um pouco de mistério e claro, polêmicas sobre o assunto que circunda o fragmento. Sua procedência ainda é desconhecida, o que se sabe a respeito até agora é que em 2010 um colecionador de antiguidades mandou um e-mail para uma especialista em cristianismo antigo. Ele queria ajuda para decifrar o papiro de apenas uma folha e escrito em copta, idioma dos faraós e que era falado pela maioria dos egípcios na época do Império Romano.

A pesquisadora pediu ajuda a outros especialistas em papiros e na língua copta, e acbaram por decifrar o que restou do texto. A descoberta foi anunciada pelo New York Times.