Compartilhe!

O tema futurista do novo Call of Duty: Black Ops 2 tem sido motivo de discussão entre jogadores, divididos entre os que gostaram da novidade e os que preferiam realismo. Porém, a temática pode acabar rendendo problemas legais para a Activision devido ao processo movido pela Infinity Ward, criadora da série paralela Modern Warfare.

Após um longo processo, as partes entraram em um acordo temporário até o julgamento.Devido ao relacionamento conturbado entre as partes, essa violação pode ser vista como uma oportunidade para a Infinity Ward atacar a Activision. Caso essa reclamação seja julgada procedente, a empresa poderia impedir a venda de Call of Duty: Black Ops 2. Porém, o mais provável é que ela exija uma compensação financeira.



Activision permanece com a série Call of Duty, nas guerras antigas, enquanto a Infinity Ward fica com os direitos de guerras modernas, como na série paralela Modern Warfare. Guerras modernas que incluiriam inclusive guerras futuristas. O acordo menciona explicitamente que a Infinity Ward fica com os direitos de “qualquer Call of Duty que se passe nos dias atuais (pós-Vietnã), em um futuro próximo ou em um futuro distante”. No Black Ops original, a empresa chegou a reclamar porque aTreyarch, produtora do jogo, havia colocado armas modernas, dos anos 80 e 90 no jogo.

Via TechTudo