Compartilhe!

A estudante Maria Emilia Garcia Cunha, 22, ia para a faculdade na manhã desta segunda-feira (3) quando ouviu o um “barulhão” dentro do ônibus. Em seguida, conta, olhou para baixo e viu uma mulher batendo com a bolsa sobre sua calça jeans, em chamas. “O iPod explodiu no meu bolso da frente e depois pegou fogo. As pessoas usaram bolsas, mochilas para apagar”, lembra a estudante de Relações Públicas.

A calça jeans, grossa, impediu que a jovem machucasse a perna. Mas ela queimou o polegar esquerdo ao tirar o tocador digital do bolso. “Foi um susto. Não só para mim, mas para todos no ônibus. Tinha uma criança na parte de trás da condução, com um fone branco [símbolo dos produtos da Apple], e eu fiquei pensando se tivesse sido com ela.”

maria-emilia-queimou-o-polegar-esquerdo-ao-tirar-o-tocador-digital-do-bolso-1317687117216_300x280

Passado o susto, Maria Emilia começou a fazer piada com a situação. Sobre o estado de seu iPod nano, ela brincou: “só achei que um dia ele pararia de funcionar, mas não que iria explodir”.

O tocador digital que ela garante ser original da Apple foi trazido pelo pai, depois de uma viagem aos Estados Unidos, há pelo menos quatro anos. “Eu admirava muito a Apple. Estava esperando ser efetivada para comprar um Mac, mas fiquei abalada”, disse a jovem, que também tem um iPad. Por enquanto, ela ainda não entrou em contato com a empresa – a jovem pensa em pedir, ao menos, o ressarcimento pelo eletrônico que parou de funcionar após a explosão.

A Apple já admitiu que alguns iPod nano de primeira geração — vendidos entre setembro de 2005 e dezembro de 2006 – podem superaquecer por causa de baterias com falhas. Em 2008, quando divulgou o problema, a empresa orientou os clientes que tivessem problemas com baterias superaquecidas a procurarem sua assistência técnica. “Os iPod nano com baterias danificadas serão substituídos”, divulgou a empresa na época.

Via UOL Tecnologia

  • Anonymous

    isso é que é ser nerd, a menina quase se queima, é quer pedir dinheiro pelo IPod que parou de funcionar! kkk’